sábado, 17 de maio de 2008

MUSEU DE PORTIMÃO, O PASSADO E O PRESENTE, FINALMENTE JUNTOS.



Portimão passou a contar com um novo espaço de cultura e história. Um sonho que se tornou realidade, passados vários anos de espera e muito tarbalho, num lugar onde o passado e o presente estão finalmente juntos.

Localizado junto ao porto de cruzeiros, no Rio Arade, o edifício que acolhe o Museu Municipal manteve as suas características, tendo sido criados espaços que se adaptam a várias funções, como a sala de exposições temporárias, um Centro de Documentação, o Arquivo Histórico, uma Oficina Educativa, um auditório polivalente e salas de reuniões e formação.

O Museu Municipal está orientado para a formação e prestação de serviços museológicos e educativos, o espaço pretende igualmente reforçar as ofertas culturais e turísticas da cidade de Portimão.


Ao som da Banda Filarmónica Portimonense, inaugurou-se hoje na cidade de Portimão, uma escultura da autoria de Paula Hespanha, em homenagem à Mulher Conserveira, na denominada rotunda da Casa dos Pescadores.


Momento especial para todos os que ao longo das últimas décadas estiveram de uma forma directa ou indirecta, ligados à faina da pesca e da indústria conserveira. Tempos árduos, no entanto marcantes nas vidas de muitas famílias da cidade de Portimão e da região Algarvia.
Em boa hora decidiu a edilidade de Portimão, homenagear essas pessoas anónimas que contribuíram na época para o desenvolvimento e afirmação desta região.
A inauguração contou com a presença do Ministro da Cultura, José António Pinto Ribeiro, da Governadora civil de Faro, Isilda Gomes, do Presidente da Câmara Municipal de Portimão, Manuel da Luz, de Autarcas e representantes de Entidades Oficiais, bem com representantes das forças vivas da cidade e do povo anónimo que quis marcar presença e associar-se a esta merecida homenagem.
No entanto o momento mais aguardado do dia, foi a inauguração do Museu de Portimão, assim com muita animação, os populares, muitos deles outrora trabalhadores na Indústria conserveira, e pescadores, aguardaram para ver e recordar, peças e máquinas que ao longo de vários anos foram os instrumentos de trabalho, e visitar com alguma nostalgia o espaço que foi deles e teve que partir, mas com esforço de uma vasta equipa volta, para continuar a contar as histórias de vida de uma população que sempre esteve voltada para o mar.

A inauguração foi feita pelo Ministro da cultura, José António Ribeiro Pinto e pelo presidente da Câmara Municipal de Portimão, Manuel da Luz, na presença de várias entidades relacionadas com a Região Algarvia e testemunhada por largas centenas de pessoas que quiseram participar neste momento de extrema importância para a cidade de Portimão, para o Algarve e para Portugal, já que o espólio existente no espaço faz parte da história e da cultura portuguesa.

O Grupo Coral Adágio de Portimão sob direcção do Maestro António Alves Pereira, deu as boas vindas a todos, no acto da abertura das portas do Museu Municipal de Portimão, interpretando canções populares. Um momento de cultura pura.

O ministro da Cultura, José Pinto Ribeiro, na cerimónia que marcou a abertura do espaço integrado na Rede Portuguesa de Museus., no uso da palavra, referiu que “apoiará uma eventual candidatura do Museu Municipal de Portimão a um prémio europeu, por se tratar de um dos melhores museus industriais da Europa”.
"O Estado apoiará uma candidatura a um prémio europeu, porque se trata de um espaço de grande qualidade, ao nível dos melhores da Europa", salientou o Ministro da Cultura.


O espaço que pretende "dar vida à história", funciona na antiga fábrica de conservas "La Rose", adquirida pela autarquia em 1996, ao empresário António Feu.


Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Portimão, Manuel da Luz, agradeceu a presença do Ministro da Cultura, de Entidades Oficiais e emocionado, saudou todos os presentes, salientando que na sua maioria os mesmos tinham um relacionamento com a actividade da pesca ou com a indústria conserveira, por laços familiares. Salientou ainda a importância que o Museu de Portimão tem para a cidade e para os seu municipes.

Considerou que a abertura do museu, "é uma forma de preservar a história da vida de um concelho que viveu durante largos anos da pesca".


"É um espaço que mantém viva a memória de todos quantos viveram da indústria conserveira", observou o autarca de Portimão.

Por fim agradeceu o empenho que a comissão instaladora colocou, no sentido de concretizar esta obra, na pessoa do seu Director, José Gameiro e agradeceu o trabalho realizado por uma vasta equipa da Câmara Municipal de Portimão.




Ao participar na inauguração do Museu de Portimão, tive oportunidade de assistir a momentos de muita emoção e de alegria, por parte de antigos funcionários da fábrica onde o mesmo se encontra. Registei as palavras de saudade, mas ao mesmo tempo de contentamento, ao verem os utensílios e máquinas, por eles manobrados, agora patentes ao público, como relíquias de Museu, contribuído para preservar a cultura, a História, os usos e costumes de um povo, que trabalhou arduamente, na faina da pesca e na indústria das conservas.


O Mestre António, foi uma dessas pessoas, com qual partilhei alguns momentos de sabedoria e conhecimentos, acerca da arte necessária para ao tempo termos as melhores conservas, quiçá do Mundo. Obrigado a todos.





2 comentários:

Rui Rosa disse...

Bom dia,
Gostei da forma como apresentou a inauguração do Museu. Eu também estava presente e aqui estão pelo menos 4 fotos minhas, estou a filmar para a TV Algarve - www.tvalgarve.pt

Rui Rosa

Cocktails & Mistura Fina disse...

Olá, Caro Rui Rosa...
Muito obrigado pelo comentário, afinal o mundo é pequeno e podemos encontrar-nos onde menos esperamos. Mas o mais importante é continuarmos a divulgar, acontecimentos, que marcam a História e que possam contribuir para a valorização, pessoal e cultura de uam comunidade...
Bom trabalho, na TV Algarve e felicidades!!!
Francisco Guerreiro