quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

A eleita do Cocktails & Mistura Fina, na Rubrica Com… é Vanessa Vieira, Bartender, no Savoy Palace, na Madeira.

Hoje da Madeira, o Cocktails & Mistura Fina, a dar mais uma vez evidência aos profissionais de bar, que pelas suas capacidades pessoais e profissionais contribuem para dignificar a profissão de Bartender.


“Direitos reservados a Savoy Palace”

Espero continuar assim a caminhada na divulgação de temas de interesse que permitam a valorização pessoal, cultural e profissional dos amantes desta linda profissão, estar atento e sempre que possível divulgar o que de melhor se faz em Portugal e além-fronteiras em prol do Bartending.


Acompanho o percurso profissional de Vanessa Vieira, já á algum tempo, sempre revelou uma enorme vontade em desenvolver os seus conhecimentos pessoais, culturais e profissionais.

A Vanessa, define - se como autodidata, é uma amante do mundo do bar, atenta às novas tendências, sempre disponível para implementar os seus conhecimentos nas mais diversas vertentes, participando em diversos workshops, master classes, palestras e concursos de cocktails, com objectivo de adquirir mais conhecimentos e competências.


Pelo seu dinamismo, profissionalismo e provas dadas junto os seus pares, recebeu o prémio de Melhor Barmaid do Ano 2019, pela Associação de Barmen da Madeira.

A eleita do Cocktails & Mistura Fina, na Rubrica Com… é Vanessa Vieira, Bartender, no Savoy Palace, na Madeira.


Vanessa Vieira é sem dúvida um privilégio para Cocktails & Mistura Fina ter-te na Rubrica Com…

Parabéns pelo teu percurso e pelo prémio de Barmaid do ano de 2019, atribuído pela Associação de Barmen da Madeira.


Muito obrigado por aceitares partilhar momentos da tua vida com os seguidores do Cocktails & Mistura Fina.

Vanessa Vieira qual a tua formação a nível de bar?

Não tenho nenhuma formação de específica de bar. Todo o conhecimento que adquiri deve-se ao empenho e dedicação (muita pesquisa). E claro, posso dizer que tive sorte de me cruzar com excelentes profissionais com quem aprendi bastante e que sempre acreditaram no meu potencial.


Como começou o gosto pela profissão?

Tudo começou por mero acaso. Concluí o secundário em Ciências e Tecnologias com o intuito de seguir Engenharia Mecânica. Pelo meio tive de começar a trabalhar e foi assim que tudo começou, pois fui trabalhar para um bar simpático na zona velha da cidade com especialidade em bebidas regionais (a tão falada poncha, entre outras). Com o passar dos anos, á medida que fui aprendendo, explorando e com a ida a concursos, comecei a gostar cada vez mais.


Qual e o teu local de trabalho?

Estou a trabalhar no Savoy Palace, único membro da The Leading Hotels of the World, na Madeira.

Qual função que desempenhas? Desde de quando?

Desempenho a função de Barmaid de 1°, no Lobby Lounge Bar & Cigars desta unidade, desde dia 2 de julho de 2019.


“Direitos reservados a Savoy Palace”

Vanessa Vieira, como descreves o bar onde trabalhas?

O Lobby Lounge Bar & Cigars é um dos bares do Savoy Palace e fica localizado logo à entrada do hotel. Aqui o serviço é de excelência e a decoração oferece luxo e modernidade.


“Direitos reservados a Savoy Palace”

É um bar com uma atmosfera intimista, direcionado para o conforto do cliente. É o espaço perfeito para desfrutar de uma bebida, uma refeição ligeira ou até de um High Tea, o nosso Chá da Tarde.


“Direitos reservados a Savoy Palace”


No espaço dedicado ao Cigars, apresentamos uma carta de cocktais de assinatura que oferecem combinações perfeitas com a nossa seleção de charutos.

O Lobby Lounge Bar & Cigars, apresenta uma garrafeira de excelência e os nossos cocktais são um remake de clássicos sempre com a assinatura Savoy Signature.

Qual o tipo de serviço que ofereces aos teus clientes?

O meu objetivo é oferecer um serviço personalizado, diferenciado e de qualidade inigualável.


“Direitos reservados a Savoy Palace”

Tenho como missão fazer com que cada cliente se sinta especial e acarinhado, usufruindo da melhor experiência possível.


“Direitos reservados a Savoy Palace”

Vanessa Vieira, durante a tua atividade profissional, em que outros locais desenvolveste o teu trabalho?

Tive em alguns lugares a trabalhar, mas gosto de salientar a minha passagem no The Prince Albert Pub. Foi no pub que realmente desenvolvi a paixão pela mixologia e onde aprofundei os meus conhecimentos sobre bar em geral, desde de bebidas, técnicas e até mesmo sustentabilidade.


Qual a tua opinião sobre a presença dos Bartenders Portugueses pelo mundo?

Cada vez mais vemos Bartenders portugueses a se destacarem a nível mundial. O que é fabuloso! Mostra todo o trabalho que é desenvolvido a nível Nacional, a dedicação, e claro que dá dignidade à profissão.

Vanessa Vieira, qual opinião sobre a profissão de Barman |Barmaid |Bartender?

É ser psicólogo, artista, embaixador…. É uma profissão exigente, pois está em constante mutação e evolução, o desafio é constante. Claro que é gratificante, cada vez que criamos algo é uma marca que deixamos, deixar um cliente satisfeito e fazer parte de memórias para além das nossas, e essa realização é algo que não dá para experienciar em todas as profissões.


O que ofereces dizer sobre a vertente da Mixologia?

Tudo se resume a isto: a mixologia permite nos transformar o ordinário em algo extraordinário.


Diz algo sobre o Flair Bartending?

Adoro Flair Tending, embora não tenha jeito nenhum. Todo o espetáculo associado a elaboração de um cocktail e fascinante!

Admiro muito a dedicação dos profissionais que o praticam. Requer muitas horas de treino, o que entre trabalho e vida social torna se um esforço ainda maior, desconhecido por muitos.


Vanessa Vieira, como tem sido a experiência em participares nos Concursos de Cocktails?

Tem sido gratificante. Não está em questão a posição em que fico, mas sim a experiência e os conhecimentos que adquiro.


Dos concursos em que participaste quais os que salientas?

Monin Cup 2018. Talvez porque foi o primeiro concurso, merece ser sempre relembrado. Estava uma pilha de nervos, termia por todos os lados, foi muito engraçado.

Quais as Classificações?

Passei a semi-final, e fiquei em 4°lugar na final (foi muito mais do que estava a espera).


Vanessa Vieira, qual o teu "Cocktail" clássico preferido?

O meu cocktail preferido é Negroni sem dúvida alguma.


Qual a composição de bar que mais gosta de preparar?

Gosto de preparar um Dry Martini cocktail, a elegância associada a técnica é deslumbrante. E acaba por ser um cocktail de composição simples e ao mesmo tempo tão complexo.

Dry Martini

Ingredientes:

6 cl Gin
1 cl Vermute seco

Método de preparação: No Mixing Glass colocar todos os ingredientes, cubos de gelo consistentes. Mexer bem. Coar para a taça Martini bem gelada.

Decoração: Zest de limão na bebida.


Vanessa Vieira, o Cocktails & Mistura Fina é conhecedor da tua arte e criatividade na elaboração dos cocktails gostaria que partilhasses com os seguidores deste Blog, alguns "Cocktails" da tua autoria, com a receita, método de preparação, decoração e como servir…

Obrigado pela oportunidade…aqui ficam, espero que gostem…


Wine Passion by Vanessa Vieira

Ingredientes:

2 cl de Gin
1 cl de Vinho Madeira Seco 5 anos
1 cl de Xarope de Maracujá
2 cl de Purê de Líchia
1,5 cl de Sumo Lima
4 cl de Espumante Bruto


Método de preparação: pôr todos os ingredientes, com exceção do espumante, no shaker. Após verter para o copo, preencher com o espumante.

Copo: flute

Decoração: é feito o pairing com o bolo de mel, e decorado com as flores comestíveis e maracujá.


Beets to South by Vanessa Vieira

Ingredientes:

3 cl de gin
1 cl de Purê de Beterraba
0,5 cl de Xarope de Hibiscos
1 cl Sumo de Limão
1 spn sementes de coentros
1 cl Clara de Ovo
Agua tônica de pimenta rosa


Método de preparação: macerar as sementes de coentros, acrescentar os restantes ingredientes, com exceção da agua tónica, no shaker.

Agitar vigorosamente.

Efetuar Double strain, e após verter o liquido para o copo, preencher com a agua tónica.

Copo: taça a cocktail.

Decoração: alecrim e perpétua roxa.


Cherry Lady by Vanessa Vieira

Ingredientes:

3,5 cl de Jim Beam
1 cl de Cherry Brandy
1 cl de Licor Beirão
1,5 cl de Vinho Madeira Seco 3 anos
2 cl Sumo de Toranja
4 Dash de Cherry Bitter

Método de preparação: adicionar todos os ingredientes no shaker e depois verter para o copo

Copo: taça a cocktail

Decoração: malagueta e flores comestíveis.


Vanessa Vieira, qual a tua bebida preferida?

Não posso dizer que tenho uma bebida preferida, embora incline me mais para os runs e gins.

Na tua opinião qual a tendência a nível de cocktails para 2020?

Não penso que vá haver uma tendência específica.

Hoje em dia as pessoas estão muito mais informadas sobre o mundo do bar, e cada vez mais procuram o serviço personalizado, e isso sim pode ser considerado uma tendência! Procurar mais e melhor, e obter uma criação única e inovadora por parte do Bartender.


Como vês o momento do mundo do bar em Portugal?

Como falei anteriormente, cada vez mais os Bartenders portugueses destacam se a nível mundial. Claro que é um “Work in Progress”. Mas a evolução nos últimos anos tem sido exponencial, quero acreditar que continuará a ser assim.

Vanessa Vieira, qual o Barman que mais admiras? Ou que serve como referência?

São vários os profissionais da área que admiro e que realmente sigo o trabalho. Destaco a nível regional o Márcio Rodrigues, Rui Pão, Ricardo Severim e Bruno Camacho, pois são os Bartenders que são ativos na minha formação e que mais me orientam.


A nível Nacional mantenho-me a par do trabalho de Nelson De Matos, profissional que admiro imenso. O Nelson Antunes, André Melhor e o Daniel Marques (entre os 3 fazem uma equipa fabulosa) são profissionais muito competentes, com um conhecimento extraordinário.


O Dennis Zoppi e a Agnieszka Cieslar são os bartenders que me fascinam, e que alimentam a minha inspiração.


Qual a tua opinião sobre a profissão na Madeira?

A hotelaria tem um grande peso na economia da Madeira. A faixa etária de turismo que frequenta a ilha é um pouco elevada, são pessoas maduras com gostos bem definidos, pelo que os bartenders acabam por seguir a linha clássica de cocktails. Embora as mentalidades já estejam a mudar, o que nos dá liberdade de criação. Em relação ao público local é de salientar um interesse e conhecimento crescente sobre os produtos não só regionais como até mesmo internacionais o que leva a uma maior procura e consumo.


Aqui na Região temos grandes profissionais, que já se destacaram varias vezes em inúmeras situações como é o caso do Ricardo Severim que foi o último campeão mundial português, a Cristina Pimenta que foi vice-campeã mundial e ganhou melhor decoração, o Luís  Soares e o Eusébio Silva que já foram campeões nacionais e representaram Portugal, contamos com bartenders com o Kevin Nóbrega, que em tempos entrava em concursos, e o João Roque, que trabalhou alguns anos em Jersey, muito talentosos e que tenho a alegria de tê-los como colegas, entre muitos outros.


Quanto ao futuro?

Nestes últimos anos a comunidade de bar, na ilha, tem vindo a baixar um pouco, o que se torna, para nós, uma missão incentivar jovens para área. Contudo temos tido umas surpresas boas, tal como a bela jovem Mafalda Fernandes de 16 anos, frequentadora da Escola Hoteleira, que ganhou o prémio Revelação do Ano 2019 atribuído pela Associação de Barmen da Madeira.


Mesmo com as dificuldades logísticas, contando com o apoio da Associação Barmen da Madeira e da Secretária de Turismo, temos conseguido aos poucos evoluir e mostrar a nossa paixão e dedicação pela área.


Vanessa Vieira, qual a tua opinião acerca do trabalho desenvolvido pela Associação Barmen da Madeira?

A Associação de Barmen da Madeira tenta sempre promover o produto regional. Ao longo do ano a Associação marca presença em inúmeros festivais, como é o caso da Feira Gastronómica de Machico, e aproveita para fazer alguns concursos entre bartenders regionais.


Em maio o grupo Sonae fez uma brochura com intuito de promover o Rum Madeirense, contava com 3 cocktais sugeridos por empresas produtoras e 4 cocktais sugeridos pela associação, da autoria de 4 bartenders regionais.


E em termos de oportunidades de formação, na ABM?

A Associação tem vindo a proporcionar aos profissionais de bar e a todos os pretendam evoluir na carreira, vários momentos de formação, convidando embaixadores das marcas e outros convidados, que trazem sempre um valor acrescentado para todos e mais conhecimento.


Vanessa Vieira, o que salientas de positivo, que tenha sido feito em prol dos Barmen da Madeira?

Este ano foi muito bom para a instituição, o nosso presidente Alberto Silva foi convidado a ser vice-presidente da Associação Barmen de Portugal e foi inaugurado um novo espaço no Museu Quinta das Cruzes.


Em 2020 a Associação Barmen da Madeira, em parceria com a Associação Barmen de Portugal, irá organizar, aqui na ilha, o concurso Nacional de cocktails e o concurso Europeu de cocktails (sendo esta a primeira edição do concurso), o campeão nacional é que irá representar Portugal, no Europeu.


O evento marcará o aniversário dos 50 anos da Associação de Barmen da Madeira e irá contar com a presença de todos os presidentes de Associações de Barmen do Mundo e realizar-se à de 17 a 19 de abril (o Nacional será dia 18 e o Europeu dia 19).


Recentemente recebeste um prémio? Fala-nos acerca do mesmo, qual a importância em termos pessoais e profissionais?

Ganhei o prémio de Melhor Barmaid do Ano 2019, pela Associação de Barmen da Madeira, é um prémio de mérito que celebra essencialmente a progressão de carreira.


É sempre um prazer enorme quando o nosso trabalho e celebrado. Tanto a nível profissional como a nível pessoal é gratificante, reafirma a dedicação e empenho.


Foi um ano de muito trabalho, que ainda não terminou, mas também um ano de muito reconhecimento e crescimento.

Vanessa Vieira, obrigado, votos de sucesso!

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Entrevista a Paulo Azevedo | Bartender | no The Goring Cocktail Bar, em Londres.


À procura de um sonho, fez com que o jovem, Paulo Azevedo, partir-se para Terras de Sua Majestade, UK, Londres, apesar do momento conturbado, que se faz sentir, naquela que é considerada a capital mundial do mundo do bar.


O Cocktails & Mistura Fina, aproveitou a oportunidade e fez uma breve entrevista, a Paulo Azevedo, no sentido de divulgar mais um tema de interesse junto dos futuros e profissionais de bar, bem como, dos seguidores do Cocktails & Mistura Fina.


A paixão pelo bartending nasceu de uma viagem que o Paulo, fez a Barcelona, onde ficou encantado pelos bares que visitou, pela forma como foi recebido e a forma apaixonante como grandes Bartenders Espanhóis falavam desta linda profissão.


Daí, foi um passo para procurar um estabelecimento de ensino, onde se pudesse formar na área de bar, sendo a eleita a reconhecida Escola de Hotelaria e Turismo do Porto, Turismo de Portugal.


Orgulha-se de ter como mentor o grande mestre/formador/professor José Portela!

Paulo Azevedo, um jovem de 25 anos, apaixonado pelo mundo do bar, diz – se autodidática, procura adquirir mais conhecimentos e competências, com a sua participação em diversos workshops, palestras, master classes, tendo como meta um serviço de excelência, provocando assim, a satisfação dos clientes.


Paulo Azevedo os meus sinceros agradecimentos pela disponibilidade, para partilhares momentos da tua vida pessoal, profissional, com os amantes do Bartending, e seguidores do Cocktails & Mistura Fina.

Paulo Azevedo, qual a tua formação a nível de bar?

Sr. Francisco! Não estava a espera disto. Fez O meu dia! Muito obrigado!

Tenho formação de nível 5, da Escola de Hotelaria e turismo do Porto, onde tirei o Curso de Especialização Tecnológica, em Gestão de Restauração e Bebidas. A partir daí tem sido uma aprendizagem autodidática e a partilha de experiência e conhecimentos por grandes profissionais desta área.


Durante o curso na Escola de Hotelaria e turismo do Porto, qual o estágio que mais te marcou?

O estágio que mais me marcou foi sem dúvida, na Vermuteria da Baixa, no Porto.  Tive o privilegio de ter um chefe que me ensinou muito, o Marco Guedes, que me impulsionou a desenvolver mais as minhas capacidades.


Durante a tua actividade profissional, em que outros locais desenvolveste o teu trabalho?

Em Portugal comecei na "cocktelaria", na Vermuteria da Baixa, no Porto.


Antes tive um trabalho de verão, na Vila Vita Parc, nas férias da Escola de Hotelaria. Precisava de ganhar experiência porque me sentia um pouco mais velho que os outros colegas de turma e não tinha experiência nenhuma na hotelaria, decidi ir para o Algarve trabalhar pela 1ª vez, mas fui como empregado de mesa, já não havia vagas para bar, porque já fui em julho. No entanto foi uma experiência muito boa, conheci pessoas fantásticas e vim de lá com boas memórias.


Paulo Azevedo, como começou o gosto pela profissão?

O gosto pela profissão começou numa ida a Barcelona, onde estava receptivo a mudar de ramo profissional.


O que aconteceu em Barcelona para escolheres se barman/bartender?

Não me sentia completo porque não tinha nenhuma formação específica. Em Barcelona visitei vários bares e ganhei a coragem de começar a conversar com os bartenders e ouvia as histórias deles. O conhecimento deles e o gosto que eles tinham ao falar comigo, fizeram me ver que eles se sentiram completos. Quando voltei a Portugal procurei logo forma de entrar na área.


Paulo Azevedo, qual o teu actual local de trabalho?

O meu local de trabalho é no The Goring Cocktail Bar, em Londres.


Qual a função que desempenhas?

A minha função de Júnior Bartender.

Desde quando?

Estou a trabalhar no hotel há 2 meses.


Como descreves o bar onde trabalhas?

O Goring Cocktail Bar, foi recentemente totalmente renovado, com mais de 100 anos de história, que proporciona momentos inesquecíveis, quer com a oferta de cocktails de autor, espirituosos de origem Inglesa, quer no serviço de chá e suculentos snacks.


Paulo Azevedo, qual o tipo de serviço que ofereces aos teus clientes?

O Bar Manager, Tiago Mira, lidera uma equipa de Barmen experimentados e Jekka McVicar, uma enorme especialista em ervas aromáticas, redesenhou o jardim plantando mais de cem ervas diferentes, todas para serem usadas nos cocktails, no The Goring Cocktail Bar.


O serviço é o mais personalizado possível. Nenhum cliente é igual e não pode nem deve ser tratado como mais um. A nossa profissão serve para proporcionar bons momentos a quem nos visita.


“The only impossible journey it's the one you never begin. Don't waste your time, life is now. ✈🇬🇧” by Paulo Azevedo!


Paulo Azevedo, qual razão da ida para Londres, em particular num momento de grandes decisões politicas?

Londres é uma cidade cheia de bares, uma das melhores do mundo a meu ver para ser bartender. A maioria da história de bartending passou por aqui e decidi vir para aprender e crescer neste ramo. É fazer uma espécie de comparação com o futebol: Todos os jogadores querem jogar o futebol inglês, no mundo do bar acho que é um bocado igual. 

Quanto à politica deixo essa matéria para os políticos.


Como tem sido adaptação, em Londres?

Tem sido muito boa. Claro que nos primeiros tempos é um pouco assustador vir sozinho, mas temos que ser fortes para não quebrar com as saudades de casa. Tive sorte ao estabelecer contactos com o Tiago Mira, Pedro Paulo, e outros bartenders portugueses, que me deram dicas de como é o bar em Londres. Estou a trabalhar num sítio óptimo, onde somos todos uma grande família e isso é bom para quem está aqui há pouco tempo.


Paulo Azevedo, qual a tua opinião sobre a presença dos Bartenders Portugueses pelo mundo?

Acho incrível a quantidade de bartenders portugueses que há só em Londres, imagino pelo mundo fora. Todos são talentosos e todos têm vontade de aprender mais e fazer melhor.

Qual opinião sobre a profissão de Barman |Barmaid |Bartender?

Acho que é uma profissão que nunca nos podemos dar como satisfeitos porque nunca iremos saber tudo, haverá sempre uma nova tendência, algo novo para descobrir. Quem começa a achar que sabe tudo, já está errado.


O que ofereces dizer sobre a vertente da Mixologia?

É algo que se começa a falar muito e isso já se pode ver por haver uma disciplina no curso da Escola de Hotelaria. Quem tem a maior criatividade está um passo a frente. É preciso estar se sempre atento e a procurar novas fontes de aprendizagem.

Diz algo sobre o Flair Bartending?

Não sou muito fã de flair, mas respeito quem o faz. Eu próprio sou um pouco trapalhão, prefiro não arriscar do que dar prejuízo. Também é outra tendência que começa a surgir em Portugal e é bom de se ver.


Paulo Azevedo, já tiveste alguma experiência na participação em nos Concursos de Cocktails?
Para já só me inscrevi num concurso (Patron Perfecionist) mas infelizmente não fui seleccionado.

Neste momento não estou a pensar em participar em nenhum, procuro concentrar-me no meu desenvolvimento profissional.


Qual o teu "Cocktail" clássico preferido?

Estou dividido entre o Negroni, Old Fashioned e o Boulevardier. Mas se tivesse que escolher um seria mesmo o Negroni.

Negroni

Ingredientes:

3 cl Beefeater 24 Gin
3 cl Mancino Vermouth Rosso
3 cl Campari

Método de preparação:

No Mixing Glass, adicionar os ingredientes, gelo consistente, mexer bem para arrefecer.
Servir no copo On-the-Rocks, sobre gelo.

Decorar com Zest de Laranja, e rodela de laranja.


Qual a composição de bar que mais gosta de preparar?

Gosto de preparar cocktails que sejam stirred (mexidos), porque gosto de chegar ao ponto perfeito da diluição, sinto-me um chef de cozinha.

Paulo Azevedo, já criaste alguns cocktails da tua autoria?

Até à data, só criei 1 cocktail da minha autoria, o “Heartbeat”. No entanto o mesmo já foi utilizado em 2 contextos, na minha prova final de curso e na Cocktail Week do Porto, em 2019.

Breve historia:

O cocktail, “Heartbeat”, foi criado para a minha prova final, na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto, o mesmo foi inspirado na obra de Mr Dheo, onde representa também a frase "o meu coração ficará no Porto" de D. Pedro IV.


Desejava algo que representasse as minhas raízes, a cidade do Porto, então usei o vinho do Porto Rose, a doçura da framboesa e a amargura que representa os tripeiros, no Bitter de Rosas.


Mais tarde o meu cocktail “Heartbeat” voltou a ser cartaz, na Cocktail Week do Porto, 2019, na Vermuteria da Baixa, Porto, onde tive o prazer de trabalhar, com uma equipa espectacular.


Heartbeat by Paulo Azevedo

Ingredientes:

50 ml Tequila Patron Silver
20 ml Porto Rosé
25 ml Sumo de Lima
20 ml Xarope de Framboesa
2 Dash de Rose Bitter

Método de preparação:

No Shaker adicionar os ingredientes, gelo, agitar vigorosamente, verte para o copo Martini.

A decoração é simples com 2 framboesas num palito.

Qual a tua bebida preferida?

A minha bebida preferida é o Negroni.


Na tua opinião qual a tendência a nível de cocktails para 2020?

Os sabores asiáticos estão cada vez mais a ser uma tendência. Cada vez mais se usa ingredientes oriundos da Ásia e acho que irá ser uma tendência ainda mais presente nos bares.


Como vês o momento do mundo do bar em Portugal?

Está a evoluir cada vez mais, e temos bartenders talentosos a fazer coisas muito bonitas. Cada vez mais os portugueses e Portugal é conhecido não só pelos vinhos, mas também pelos cocktails.


Qual o Barman que mais admiras? Ou que serve como referência?

Para começar, o meu mentor José Portela, ex. formador do Turismo de Portugal. Actuais, o Marco Guedes, Nelson de Matos, José Mendes, Gonçalo Bragança, Tiago Mira, Pedro Paulo, Paulo Gomes, são os bartenders portugueses que sigo com mais frequência, alguns são amigos próximos e que tenho muito gosto de os conhecer e que me ensinaram muito.